5 cuidados básicos antes de trocar de carro

Por ser um bem de alto valor, é preciso pensar muito sobre trocar de carro. Na negociação de compra devem ser considerados fatores, como a proteção veicular que é oferecida pelo veículo – se for um usado, o valor de troca etc. para que o motorista possa usufruir com mais tranquilidade do seu veículo.

Para ajudar quem está pensando em trocar de carro, elencamos alguns pontos de atenção. Veja a seguir:

1.    Quando trocar de carro

Saber a hora certa de trocar o veículo é bastante relativo, ainda mais quando há um apego pelo automóvel. No entanto, é uma questão de segurança dos passageiros e do próprio motorista. Então, analise se o carro está pedindo por muita manutenção, se o gasto com isso está ultrapassando os 10% do valor total do carro.

Outra forma de chegar a essa conclusão é a quilometragem. Quanto mais alta, maior o desgaste das peças do carro, o que também pode demandar mais oficina e elevar os gastos.

2.       Carro Novo x Carro usado

As vantagens de um veículo novo sobre o usado são inúmeras, mas quando o fator financeiro pesa a melhor escolha é optar por um seminovo em bom estado, já que o zero quilômetro tende a desvalorizar muito. Você pode avaliar algumas simulações de financiamento de carros para ajudar a decidir entre um novo e um usado.

3.       Acessórios

Hoje em dia os carros estão saindo de fábrica com ar-condicionado, freio ABS e direção hidráulica ou elétrica. Por isso as montadoras estão oferecendo outros tipos de acessórios adicionais que vão encarecer o veículo. Alguns são até relacionados à proteção automotiva. No entanto, é preciso considerar a utilidade deles no dia a dia do motorista.

4.       Espaço

Se o condutor está em busca de um novo veículo é porque o seu antigo não condiz mais com suas necessidades, como o espaço oferecido por ele. Dessa forma, antes de trocar de carro é preciso considerar o espaço e o conforto que o automóvel proporciona e se comporta os passageiros que tendem a compartilhar dele.

5.       Seguro do Carro

O seguro é imprescindível e vale muito a frase “é pagar para não usar” justamente pela garantia de proteção. No entanto, dependendo do modelo do veículo o seguro pode sair bem caro. Para chegar a esse valor as seguradoras consideram as peças para possíveis reparos e chances de roubo.

Para deixar esse investimento mais em conta, há a possibilidade do motorista se associar a um sistema de proteção automotiva.

E aí, gostou das dicas? Então, conte para gente um pouco sobre sua busca por um novo carro nos comentários.